Você foi atropelado por um trem chamado Verdade e ainda assim eu estou de pé ao lado dos trilhos olhando para os pedaços ensanguentados que sobraram e tentando te recompor. Mesmo sabendo que este atropelamento aconteceu em tempos imemoráveis e seus restos mortais são apenas uma lembrança embaçada, porque o que era realidade já se tornou poeira que o vento úmido do litoral carregou.

Você foi atropelado por um trem: não foi morte natural. E eu sei que este trem se chamava Verdade, porque eu estava lá, quando ele deixou a estação. Eu vi seu nome e sabia seu destino e ainda assim eu embarquei neste trem, escolhi minha poltrona e esvaziei todos os meus bolsos em troca desta viagem.

Você foi atropelado por um trem. E para esquecer que eu sabia o que me esperava, eu passei todo o percurso me distraindo com um livro que eu mesma escrevi. No entanto, não foram poucos os solavancos, arremessando o livro das minhas mãos para o chão, me forçando a olhar para fora e ver a paisagem ora lírica, ora nefasta que se sucedia.

Você foi atropelado por um trem e eu sempre soube que você estava nos trilhos porque eu fui avisada por todos os apitos, sinais gráficos e trabalhadores ferroviários. Mas eu ignorava… ah, eu ignorava. Eu baixava os meus olhos e esperava em prece que o trem pararia para que você embarcasse, sentasse na poltrona ao meu lado, lesse meu livro e escrevesse as últimas páginas.

Você foi atropelado por um trem. E não é que eu não tenha tentado sair desse trem. Eu me joguei incontáveis vezes pra fora da janela, aproveitando alguns desses solavancos. Mas eu sempre era colocada de volta, sobre a maca, ferida, porque o trem era meu, e não me era permitido abandonar.

Você foi atropelado por um trem e eu fui forçada por mim mesma a estar neste trem e assistir.

Você foi atropelado por um trem e ele se chamava Verdade. E agora que o trem passou e você foi atropelado, destruído, devassado, eu olho para os restos mortais sobre trilhos – ou para a minha memória fabricada deles – e me pergunto se este trem e esta morte e você realmente existiram.

Você foi. Já foi. Atropelado por um trem.

Mas eu ainda ouço o barulho, ainda sinto o vapor. E o trem ainda corre e ainda atropela o que estiver pela frente nos trilhos dentro de mim.

Anúncios