Eu preciso sair dessa loucura. Porque né? Não tem explicação. Ninguém pode ficar assim tão vulnerável, por alguém – Devia ser lei isso – E eu não sei exatamente quando eu re-comecei (pela segunda, terceira vez?) a acordar e dormir pensando em você. Eu bem disse uma semana atrás: “a gente tá fazendo de novo, não vai prestar”. Mas teve aquele seu “Por favor, só hoje.” E né? Desaparece todo o resto. TODO O RESTO. É foda viu? Até porque eu sempre acreditei que se tem um momento em que você pode dizer “fudeu”, é quando você começa a escrever sobre alguém no modo automatismo psiquíco. Porque é assim: você sequer se esforça, você só põe a mão e o negócio vem. O pensamento todo, desordenado, amalucado, automático sobre alguém específico. Escrever sobre alguém no modo automatismo psíquico é o fim da picada total.

(só pra deixar BEM claro: automatismo psíquico mode on)

E hoje eu tava meio puta com você, porque eu disse, toda aberta: “é que eu queria te ver”, qurendo dizer: “olha só, eu sei que eu tô fudida de grana, mas eu gasto o dinheiro da passagem porque eu quero te ver”, e você nem tchun. E eu sei que é porque você não tá fragilizado. E a nossa relação tá bem nessa agora, de você precisar de mim, porque você tá sempre fragilizado e eu reúno seus cacos. SEMPRE. E isso cansa pra caralho, viu, pro caso de você não saber.

Eu tô começando a achar que você bem gosta. Teoria nova sobre a sua psiqué: você gosta de estar fragilizado porque isso te dá aval pra sugar as pessoas. Tipo assim: “Eu sei que você me ama e eu abuso disso. Mas olha pra mim, que farrapo humano. Trepa comigo só essa noite? Porque você é tão especial, você é a melhor pessoa que eu já conheci, e eu SEI que você é a única pessoa que não vai em abandonar nunca.” PORRA, J PONTINHO, PORRA. Você ensaia antes, só pode. “O que eu vou dizer hoje pra Tâmara não esquecer que é responsabilidade dela manter minha sanidade mental e espiritual em dia?” COVARDIA o que você faz. Só isso que eu digo. Aff.

Grata pela atenção.

Anúncios