Se você chegou até esse blog é porque tem contato com a internet e provavelmente tem ao menos, uma vaga idéia sobre o que é um blog.  E se você sabe isso, já deve ter percebido que hoje em dia existem meios alternativos de divulgação de informações, que nem sempre a hegemonia é o que chega mais perto da verdade, que acontecem muito mais coisas no mundo do que cabe no espaço do Jornal Nacional. E percebendo isso, você também deve ter notado que o mundo evolui muito mais rápido do que o mainstream gostaria, certo? E eu espero que você esteja ao menos tentando colocar seus pensamentos a par dessa evolução.

Porque eu entendo que hoje, não há mais justificativa para pensamentos atrasados como a distinção de gêneros. Porque eu creio que já esteja claro que homossexualidade não é doença, não é algo que se escolhe, não é algo que se mude. Que é uma coisa diferente apenas no mesmo nível em que se é diferente ser homem ou mulher, alemão ou brasileiro, criança ou adulto, judeu ou evangélico. Apenas uma diferença a mais entre todas as outras que envolvem a complexidade do ser humano, e que não fazem de ninguém inferior ou errado. Mas espero também que você entenda, que por mais que isso apareça óbvio, ainda é necessário luta, por que o mainstream, sempre o mainstream, ainda controla a maioria. E o mainstream ainda pensa que ser agressivo é algo inerente ao sexo masculino, que a mulher pode até trabalhar, mas só se conseguir dar conta de todos os desejos do marido, e que os homossexuais são doentes, pervertidos, pecadores….

E eu tenho esperança de que você estando lendo um blog, tendo chegado aqui, de repente, a partir de un link que você viu em outro blog, tenha notado que o alternativo tem poder. Que o alternativo reverbera, e é capaz de derrubar hegemonias distorcidas. Por fim espero que estando na mesma linha de visão, você tenha visto o banner ao lado. – Não, não é esse do calendário humano engraçadinho não. É o que está abaixo -. Então, clique nele. Entre no site e leia. E se possível assine seu nome. Faça parte dessa luta pelo fim da homofobia. Que não é só uma luta dos gays, mas sim, de todos os que conseguiram ver alguma coerência no que eu disse.

 

Anúncios