Escrevo esse post chorando sem saber porque. Uma profusão de pequenas coisas chatas acontecendo. Parece que minha cabeça vai entrar em parafuso a qualquer momento. Perdi um livro da biblioteca. Perdi a chave do laboratório. Perdi uma pregadeira da cabelo. Não me lembro a última vez que vi nenhuma dessas coisas. Quero voltar pra casa. Ligar para mamãe chorando e pedir pra ela vir me buscar na escola. Lembro da vez que eu caí na escada da escola, e meu irmão veio me buscar super rápido. Saiu do trabalho só para me buscar na escola, porque eu tinha me machcado. E chegou super preocupado comigo. Quero atenção. E quero agora. Estou em uma depressão que sinto pena de mim mesma. Passa longe agora, a pessoa fria e segura que normalmente sou ou aparento ser. Às vezes eu penso que queria ser mais sensível. De repente se eu me magoasse por pouca coisa, se eu chorasse mais em público, se eu não liderasse tanto as coisas e não soasse tão forte e decidida, as pessoa ficariam mais inclinadas a me oferecerem carinhos gratuitos. O incrível é que eu sou tão prática, que neste momento estou me achando ridícula por estar triste. Tristeza é para os fracos. Tristeza é para quem não tem coisa mais importante para fazer.

Anúncios