Marianne, como boa Malini, entende mais de blog do que imagina (ou menos), e, comentando no último post, na verdade fez para mim um novo post. Segue abaixo, na íntegra:

“Adorei a metafora Tamara. Por falar em metafora, voce esqueceu da principal frase que ouvimos ontem. Aquela brilhante da menina,atras da gente, com seu namorado expressando TODA abordagem politica, psicologiaca, social, artistica, etc, que compoe o maravilhoso livro de Saramago. Abaixo a frase na integra.

Menina (apos acender as luzes do cinema): Nossa, o filme e muito bom. Igual o livro. Mas no livro a gente nao sabe se ela fica cega ou nao. EU ACHO QUE ELA FICOU CEGA. Todos enxergaram e ela ficou cega.

O namorado olhou, como quem diz: Nossa, nao foi essa impressao que tive do livro. Acho que ele trabalha a cegueira como metafora.

Ai, eu como minha PACIENCIA, olho para a Tamara e relato o ocorrido finalizando: é Metáfora burraaaaaaa! rsrsr

Perdoe minha revolta, mais as vezes a ingenuidade na interpretacao da arte me aborrece. Mas de qualquer forma, ela leu e existiu esse classico, que na minha concepcao tem uma abordagem para todos os gostos e areas profissionais. Adorei, em particular, a abordagem politica do governo tirano, com a utilizacao da forca, do insucesso do governo democratico do Doutor da ala dos bonzinhos da historia. Adorei, adorei!!

Ah! Adorei as cena de dor de interpretacao maravilhosa quando as mulhere limpam o sangue da companheira morta! Belissimo!

Bjo Tamara”

Anúncios