Só agora, no ônibus vindo para a UFES, eu percebi a besteira que eu disse. O que a Clarah Averbuck tem é patológico. A patologia mais próxima a mim e a última que eu gostaria de ter, na verdade.

Anúncios