Seis da tarde.Transcol lotado. Chuva.
– Moço, esse ônibus passa no centro?
Ela não sabia, porém, onde saltar. E então sentou naquele banco lá na frente. Reticente. Bem do ladinho do cobrador.
Trânsito caótico e numa curva de repente: Bum! Crash!
Cabeça vai, cabeça vem. E bocas e dentes e aparelho, colidem todos juntos contra uma barra de metal.
– Ah! Ai! Buaaaá!
Lágrimas e sangue e uma puta vontade de ver aqueles filmes.
E lá vai ela. Papel higiênico na boca inchada. Anda quilômetros e encontra os amigos que riem atordoados do outro lado da rua. Não sabiam o motivo do choro. Muito menos do papel higiênico.
E foi no outro dia que ela passou na televisão. Com toalhinha laranja na boca (cheia de gelo). E uma felicidade de dar gosto.

Uma das minhas noites no Vitória em 2005. A 13ª edição do Vitória Cine Vìdeo começa hoje. Prestigie! No Cine Metrópolis na UFES ao 12h e no Teatro Glória às 19h30.

Anúncios